10 Séries para o Verão 2015

Embora ainda faltem umas semanas para acabarem as aulas e para os períodos de férias profissionais começarem, a verdade é que Junho é visto como o início oficial da temporada televisiva de verão. O que em tempos significava uma trindade de meses cativos a repetições de C.S.Is e séries igualmente interessantes (uma perspetiva antiquada que, infelizmente, a televisão nacional ainda perpetua), é agora substituída por uma arremetida de ficções originais e novas temporadas de sucessos passados.

Como tal, inclui-se nesta lista uma selecção de novas séries e outras já veteranas de anos anteriores. Desde o terror ao drama, da ficção científica à comédia, este verão avizinha-se extremamente apelativo para fãs de histórias de género, mas igualmente agradável para quem gosta do seu drama romântico.

1. Fear the Walking Dead

6474 Ainda sem data de estreia e a prometer aparecer nos nossos ecrãs quando menos esperarmos, Fear the Walking Dead propõe-se a mostrar os dias imediatamente após o apocalipse zombie que seguimos há anos em The Walking Dead. Não é propriamente algo necessário no contexto televisivo de hoje em dia, mas se se assemelhar à última temporada da série-mãe pode valer a pena.

Com novas personagens, os mesmos zombies e o mesmo drama, esperemos apenas que diversifiquem pelo tom. De desespero misantrópico já estamos nós fartos.

2. Hannibal – 4 de Junho

53633 Hannibal, do mórbido Bryan Fuller, é a série mais bela e visualmente inventiva na televisão, e Mads Mikkelsen é o melhor Lecter de sempre. Danem-se os Hopkins e os Cox’s das telas grandes porque Mikkelsen empresta à personagem o seu charme de silver fox exótico para resultados arrepiantes ao mesmo tempo que sensualmente apelativos.

O final da segunda temporada constituiu um dos melhores episódios já vistos, e apesar da queimadura lenta que a série costuma construir ao longo dos 13 episódios anuais, a combustão é sempre um misto de ação visceral e beleza extraterrestre que não se apanha em mais lado nenhum.

Estreia a 6 de Junho na AXN Portugal.

3. Humans – 14 de Junho

85856 Humans é a nova série da AMC, o canal americano que nos trouxe assaltos de adrenalina como Breaking Bad e tiradas existencialistas como Mad Men. Mas Humans não é um thriller de crime, ou um drama de período; antes conta-nos a história de um mundo futurista onde servos robôs são a moda mais recente do mercado consumista.

William Hurt tem um papel principal, o que é sempre um ponto positivo. Fora isso, o trailer é demasiado vago, mas com as inteligências artificiais na berra este ano, Humans pode vir a ser o equivalente televisivo da discussão profunda de ficção-científica que sabemos precisar.

4. Masters of Sex – 12 de Julho

523452 Vamos ser honestos: apesar da primeira temporada ter sido uma agradável surpresa, os últimos treze episódios delongaram-se num período extremamente aborrecido da vida do casal Masters & Johnson. A sua relação ficou presa num marasmo de will they/won’t they desprovido da tensão dramática do ano anterior, o que retirou à série muito do seu apelo.

Esperemos que a terceira temporada aprenda com estes erros, agora que vão saltar seis anos para coincidir com o lançamento do estudo científico dos parceiros sexuais (em todos os aspetos da palavra).

5. Orange is the New Black – 12 de Junho

534 Não há nada melhor na Netflix que este dramedy de prisão feminina. Não sei como é que Orange is the New Black consegue gerir um elenco tão extenso de personagens e servi-las a todas com narrativas variadas em tom e feitio, mas a verdade é que o faz sem suar. O ano passado, por exemplo, levou-nos em aventuras de crime à lá Bonnie e Clyde pelos subúrbios americanos ao mesmo tempo que assistíamos à morte lenta de uma personagem a sofrer de cancro na prisão.

Toda a mulher é complexa na vida real e deve-o ser na ficção também, apesar de sermos constantemente mostrados o contrário pelo mainstream audiovisual. Orange is the New Black é o derradeiro testamento de que há histórias para serem contadas independentemente do sexo, da etnia e da vontade.

6. Sense8 – 5 de Junho

63737 A nova aventura dos irmãos Wachowskis pelo mundo da ficção científica, Sense8 reúne oito jovens de todas as partes do mundo cuja história se intersecta aquando de uma morte que os liga mental e emocionalmente. É uma premissa muito ambiciosa, e todos sabemos o quão arriscado é acreditar na perícia dos Wachowskis para nos darem a melhor versão do que quer que seja.

Mesmo assim não deixa de ser altamente cativante, e Sense8 promete thrills e ação misturados com uma discussão sempre necessária acerca de sexualidade, xenofobia e a globalização do novo milénio; temas que não são tratados sob o prisma de ficção de género vezes suficientes.

7. The Leftovers

4235 Deprimi, sorri e chorei muito com The Leftovers no ano passado. Desapareceu 2% da população da face da Terra sem rastro ou explicação; o que é daqueles que ficaram? Como acreditar em Deus após um Arrebatamento aleatório que não corresponde ao que durante tantos anos acreditámos? Como usufruir da vida quando literalmente tudo deixa de fazer sentido e nos assemelhamos a autênticas formigas à mercê de uma vontade titânica e inexplicável?

The Leftovers coloca-nos estas perguntas mas não se dá à pretensão de as responder: conduz-nos pelas vidas daqueles que ficaram e mostra-nos o seu desespero e a marca da finitude humana que todos carregam aos ombros. É uma série que nos enche de um pavor estranhamente calmo e meditabundo; uma sensação única que voltará algures este Verão.  

8. The Strain – 12 de Julho

5363 A luta contra o apocalipse vampiro assemelhou-se demasiado ao zombie que nos tem assolado os ecrãs os últimos anos, mas ouve suficientes respingos de vida ( 😉 ) durante a primeira temporada de The Strain para nos sentirmos entusiasmados com o seu retorno este Julho. Como é óbvio só deve voltar a Portugal lá para o natal, porque é assim que este canto do mundo é tratado.

9. The Whispers – 1 de Junho

645748 Sem dúvida a série com o trailer mais aterrador deste ano, The Whispers junta um elenco de pequenas estrelas (leia-se: crianças) que são manipuladas por, uhm, qualquer coisa, a realizar actos nefastos como matar ‘acidentalmente’ os seus pais ou detonar bombas caseiras de uma forma igualmente casual.

Não sei como vão fazer disto uma temporada inteira, mas sendo a premissa baseada num conto do Ray Bradbury e a série produzida pelo Steven Spielberg, tenho fé que saia algo de interessante ou, no mínimo, divertido de um ponto de vista B-movie à laia de Children of the Corn.

10. True Detective – 21 de Junho

536737 Sem o Matthew McCounaghey para dissertar esoterismos na sua voz rouca, ou o Cary Fukunaga para nos mostrar a beleza do Louisiana americano, o que será desta segunda temporada de True Detective?

Algo de especial, esperemos. Colin Farrell, Vince Vaughn, Taylor Kitsch e Rachel McAdams constituem um elenco variado que promete pelo menos um sem número de representações excepcionais ao longo dos oito episódios da série. O argumentista, Nic Pizzolatto, mantém-se, pelo que a minuciosa atenção ao detalhe e autenticidade dos crimes vai continuar a surpreender pela positiva.

(1) A lista está por ordem alfabética 😉

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s