5 Previsões para a 5ª temporada de Game of Thrones

Os novos episódios do mega hit americano Game of Thrones saem hoje (*) no outro lado do oceano. Quem vai morrer?, é a pergunta que mais se coloca; esperamos todos a introdução de novas personagens a quem possamos apontar os dedos com certeza de que a próxima cabeça a rolar vai ser a delas. Westeros é um mundo onde as coisas se alteram abruptamente, e onde pessoas importantes morrem. A vida é um caos, e o mundo criado por George R. R. Martin sabe-o.

(*) O que significa que chegam às casas portuguesas no canal Syfy amanhã às 22h00. Ou por outros meios menos lícitos, já que o Syfy é demasiado obscuro nos canais por cabo e os pacotes em que é incluído não interessam a toda a gente.  

O caos intrínseco à série de televisão é o que apela a muita gente: como podemos esperar o inesperado? Pessoas juntam-se em cafés só para ver um episódio, passam horas a conversar e a prever o que vai acontecer a seguir. A série torna-se mais um desporto nacional do que outra coisa; torna-se num evento em comunidade vibrante e cheio de adrenalina. O que mais fazer, se não juntarmos-nos à futurologia coletiva?

1. A viagem de Tyrion Lannister

6474

Quando vimos o adorado anão de Lannister pela última vez tinha acabado de assassinar o seu tirânico pai. Agora, em fuga com Varys de King’s Landing, em direção a Essos, que rumo pode a sua narrativa levar? Sabemos que Varys tem ligações com Illyrio Mopatis, o mecenas que vendeu Daenerys aos Dothraki durante a primeira temporada. Pelo que parece, esta ligação vai trazer frutos para ambas as personagens, com Tyrion a procurar ativamente por Daenerys e esta finalmente com o seu trono provisório (meio) seguro em Meereen.

As duas personagens são das mais fascinantes da série, pelo que o seu eventual encontro vai ser o momento giratório desta temporada. As duas famílias (Lannister e Targaryen) têm uma longa e complicada história, o que será do arremeter de cabeças dos dois humanos mais sensatos e inteligentes da série? Podem formar uma equipa formidável, mas serão as suas diferenças demasiadas para serem ultrapassadas?

2. Jon Snow e Stannis Baratheon

478

O salvamento inesperado da Patrulha da Noite pelo One True King™ Stannis Baratheon veio alterar o status quo do Norte de Westeros. Visto que a Patrulha da Noite não se envolve nos conflitos do continente, servindo apenas para o defender das ameaças supernaturais para lá da Muralha, como vão os patrulheiros reagir a esta intrusão do seu território por um suposto rei sem coroa?

As políticas parecem chegar assim à Muralha com a necessidade de eleger um novo Comandante, tendo Jeor Mormont morrido durante o motim da patrulha na terceira temporada. Jon é um sério candidato apesar da fresca idade, e será interessante ver como a sua religião chocará com R’hllor e a fé inabalável de Melisandre. Stannis também não é nenhum bom samaritano cheio de boas intenções; desbravou o exército dos Wildlings porque precisa da ajuda e mão-de-obra dos patrulheiros. Mas será que eles a vão dar? Quebrarão os homens da noite os seus votos seculares para se envolverem nas políticas sulistas?

3. Arya e a Casa do Preto e Branco

7487

As aventuras de Arya Stark continuam a ser as mais divertidas e intensas da série americana, tanto pela força temática que invocam como pelas performances fantásticas de Maisie Williams e dos seus companheiros. Com o Cão de Caça morto e Brienne fora do seu rastro, Arya partiu para Braavos graças a uma moeda que lhe foi dada por Jaqen H’ghar durante a segunda temporada. O que é que lá vai encontrar?

Ora, em Braavos situa-se a religiosa Casa do Preto e Branco, onde se pratica a fé do Deus das Muitas Caras, cujos discípulos (como o previamente mencionado Jaqen e o instrutor de dança Syrio Forel) já fomos conhecendo ao longo da série. Aqui, Arya vai encontrar uma cultura muito diferente da sua, o que é um poço narrativo para tensões e novas amizades, ou inimizades. Irá ela entrar na Casa do Preto e Branco para aprender a mágica religião? Será que é lá que vai reencontrar Jaqen H’ghar?

4. A redenção de Jamie 

36374

O nosso maneta preferido acabou a temporada dividido entre o amor incestuoso pela cabra da irmã e pelo amor fraterno que sente por Tyrion. Com o seu pai morto, Brienne do outro lado do continente e a sua promessa para com Catelyn Stark cumprida (pelo menos a seus olhos), o que se segue para Jamie? Ficar em King’s Landing não parece ser solução, visto as relações com Cersei estarem tremidas e a morte de Tywin criar um vácuo no poder político que Jamie não quer nem para limpar o ouro da mão.

Assim, segue rumo a Dorne assegurar o bem-estar da sua filha Myrcella, que foi para lá enviada durante a segunda temporada com vista a fortificar a aliança entre os Lannister e os Martell, a família real de Dorne. Com o seu príncipe, Oberyn Martell, morto em King’s Landing, as relações parecem não ser as melhores. A presença de Jamie na terra do sol dourado vai criar mais conflito político e tensão dramática para os Lannister. Será que vai conseguir apaziguar os ânimos dos Martell, ou eles têm algo preparado para si? Estará outra guerra a brotar a Sul de Westeros?

5. As maquinações de Petyr Baelish

8696

Com Sansa Star (aparentemente) no seu bolso, assim como o exército do Vale de Arryn, qual é o seguinte paço para Petyr? As suas intenções têm sido das mais enevoadas em todo o elenco de Game of Thrones, o que é dizer bastante numa série onde há assassínios e traições em quase todos os episódios. O que descobrimos na última temporada é que Petyr é o responsável pelo assassínio que colocou em movimento toda a narrativa: a morte de Jon Arryn.

O seu amor platónico por Sansa Stark, por agora, parece ser verdadeiro, até pela afinidade sincera que o tesoureiro real sentia pela sua mãe Catelyn. Petyr Baelish tem ligações asseguradas com os Arryn e os Tyrell; nenhum deles é amante dos Lannister. Usará ele Sansa para se aliar aos Bolton, os atuais ocupantes de Winterfell? Que mais alianças pode Petyr realizar antes de mover todas as peças no seu tabuleiro de xadrez para conquistar o trono de ferro? Estará ele a contar com o exército de Dany em Essos, a presença de Stannis na muralha, ou a potencial ameaça em Dorne?

Cada vez há mais pretendentes ao trono, garantindo um impulso frenético e uma energia imperturbável à série que é complicada de replicar. Todas as principais personagens parecem estar agora a convergir nesta guerra política, e quase todos se situam em lados opostos do conflito. O desfecho provavelmente só se saberá daqui a um par de anos mas, até lá, o jogo de tronos precisa de ser jogado.

E ou jogas, ou morres.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s